sexta-feira, 10 de junho de 2011

Pet Hotel falando sobre: Carrapatos

Um bichinho que causa mal tanto para os animais, quanto para o ser humano. Existem inúmeras espécies de carrapatos, sendo a de maior importância para cães o Rhipicephalus sanguineus (o cão é seu hospedeiro, assim como outros mamíferos domésticos e silvestres). Vamos falar da importância de prevení-los.

O carrapato tem a predisposição de permanecer nos seguintes locais em seus hospedeiros:



- Adultos - pavilhão auricular (orelha interna que é visível) e espaços interdigitais (embaixo das patas e por baixo dos dedos) – enfim, locais mais escondidos e quentinhos.

- Larvas e Ninfas  -  pescoço e outras regiões anatômicas.
Fêmea de carrapato e seus ovos

Em casos de infestações muito intensas, os carrapatos podem estar presentes em quase todo o corpo do hospedeiro e serem tanto adultos como larvas e ninfas. E as fêmeas de carrapatos adultas, quanto mais se alimentarem de sangue, mais ovos produzem (de 3.000 a 5.000 ovos por postura), portanto, aumentam possíveis infestações futuras, criando um ciclo vicioso, que deve ser combatido.

Os carrapatos transmitem e causam:

- Rickttsioses (Ehrlichia canis, Haemobartonella canis);

-  Protozoários que também podem ser transmitidos ao ser humano, como a Babesia canis e  Hepatozoon canis);

- “Paralisia por carrapato”;

- Anemia (por hematofagismo);

- Bicheiras (miíases) e infecções bacterianas secundárias, pelo fato do local da picada ser uma porta de entrada para esses organismos.

As doenças que merecem um pouco mais de destaque são a Erliquiose e a Babesiose, também conhecidas como “doença do carrapato”, bastando apenas um carrapato contaminado  para transmitir as doenças, ao se alimentar do sangue de seu hospedeiro e essas doenças podem permanecer sem sintomas por muitos meses e podem causar anemia muito intensa e até evoluir para morte se não detecatadas e tratadas a tempo.

O tratamento dessas doenças é longo, de no mínimo 20 a 30 dias à base  de antibióticos, soro e, sendo necessária, em certas ocasiões até uma transfusão sanguínea.

Por isso, voltamos à importância da prevenção.

A melhor maneira de prevenir o carrapato é utilizando nos animais produtos carrapaticidas e produtos específicos para ambientes. Não necessariamente um produto antipulga será um carrapaticida (veneno de carrapatos), então consulte o veterinário de seu pet ou, se preferir,  pode ser agendada uma consultoria veterinária, o nosso serviço Personal Vet).

Sobre as doenças não faltará oportunidade de detalharmos uma a uma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário